Connect with us

Cultura

Tóquio enfrenta pressão por cancelamento das Olimpíadas a menos de um mês do início dos Jogos

Publicado

em

De tão indignada, Atsuko Nagayama chega a tremer. De pé ao lado de cerca de 250 manifestantes em frente à sede do governo de Tóquio, ela segura um cartaz simples, feito em casa: “Cancelem os Jogos Olímpicos”.

“É muito perigoso avançar com os Jogos porque sabemos que existem muitas variantes do coronavírus já em circulação em Tóquio”, diz a mulher de 60 anos. “Quero que o governo e o Comitê Olímpico Internacional caiam em si e percebam o perigo em que nos encontramos.”

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio serão os primeiros a serem realizados em meio a uma pandemia global, após terem sido adiados em 2020.

O protesto foi programado para marcar exatamente um mês a partir da cerimônia de abertura no novo Estádio Nacional, marcada para 23 de julho.

Mais de 80% temem explosão de casos
Organizados por uma coalizão de mais de dez grupos que se opõem aos Jogos Olímpicos, os manifestantes se reuniram no distrito de Shinjuku, em Tóquio, antes de marcharem para uma praça próxima à movimentada estação Shinjuku. Os policiais os seguiram de perto.

Segundo pesquisas, a oposição à realização dos Jogos diminuiu entre a população – chegou a 84% em maio e agora está em cerca de 60%.

Mas a preocupação de que o evento possa levar a uma retomada nos casos de covid-19 na cidade é alta: 86% dos japoneses compartilham esse temor, segundo pesquisa do domingo passado encomendada pela agência Kyodo News.

Os casos estão crescendo atualmente em Tóquio: a média para a semana passada foi de mais de 450 casos por dia, acima da semana anterior, que foi de 389.

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio é inflexível em afirmar que os jogos irão adiante apesar da pandemia.

Um relatório de um painel de especialistas criado pelo Ministério da Saúde advertiu na quarta-feira que os novos casos do coronavírus deixaram de cair e começarão a subir com força novamente.

Especialistas estão particularmente preocupados com a rápida disseminação da variante delta, que se acredita ser até 90% mais contagiosa do que as variantes anteriores.

Epidemiologistas dizem que a variante poderia ser responsável por quase 69% de todas as novas infecções no Japão até 23 de julho, dia da abertura dos jogos.

Diretrizes rígidas para espectadores
Numa tentativa de conter a propagação do vírus, o governo anunciou um limite de 10 mil espectadores durante eventos no Estádio Nacional e outros limites em outras sedes de eventos, variando de acordo com o status da pandemia em cada região do país.

Na quarta-feira, enquanto os manifestantes saíam às ruas, o comitê organizador divulgou um conjunto de diretrizes rigorosas para o evento.

Os portadores de ingressos terão sua temperatura verificada antes de entrar em um local. Eles não poderão comer ou beber em grupos e não poderão comprar ou levar álcool para os estádios. Máscaras faciais serão obrigatórias para os torcedores.

Além disso, os espectadores não terão permissão para gritar ou torcer pelos atletas e deverão deixar o local imediatamente após um evento. Qualquer pessoa que não cumprir as regras será expulsa.
Mas as novas regras não conseguiram aplacar a indignação de moradores.

Haruo Ozaki, presidente da Associação Médica de Tóquio, disse na terça-feira que é “incompreensível” que o governo japonês, o Comitê Olímpico Internacional e o comitê organizador local estejam avançando com os Jogos.

Em 18 de junho, a Associação Médica de Tóquio uniu-se a outros órgãos médicos para apresentar um apelo conjunto ao governo, solicitando que os Jogos fossem cancelados ou realizados sem nenhum espectador.

Via DW

Continuar Leitura
Clique para deixar um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Tomar sol pode aumentar a libido de homens e mulheres

Publicado

em

Um estudo descobriu que tomar banho de sol pode aumentar sua libido, pois a exposição à luz solar libera níveis mais elevados de hormônios sexuais.

A pesquisa, publicada pela revista científica Cell Reports, descobriu acidentalmente que a mesma proteína nas células da pele que protege o DNA de ser danificado pela luz solar causa mudanças hormonais, fisiológicas e comportamentais que desencadeiam o sexo em animais e, aparentemente, nos humanos também.

Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, expuseram 32 adultos a diferentes níveis de radiação ultravioleta da luz solar enquanto os questionavam sobre como estavam se sentindo.

Quando foram solicitados a evitar a luz do sol por dois dias e depois tomar banho de sol por 25 minutos, voluntários do sexo masculino e feminino ficaram mais excitados sexualmente.

Eles também descobriram que a exposição aos raios ultravioleta, além de aumentar os níveis de hormônios sexuais, também aumenta os níveis de testosterona nos homens, tornando-os mais agressivos.
Raios ultravioletas e alterações hormonais

O autor do estudo, o professor Carmit Levy, disse que os cientistas sabem há anos que a radiação ultravioleta da luz solar aumenta os níveis de testosterona nos homens e desempenha um papel na regulação comportamental e hormonal da sexualidade em mamíferos.

Porém, até então, o mecanismo responsável por isso era desconhecido.

Para chegar a melhores conclusões, os pesquisadores removeram uma proteína da pele chamada p53. Uma vez tratados com fototerapia UVB, os participantes da pesquisa, tanto os homens quanto as mulheres, mostraram um aumento na paixão romântica e maior interesse em fazer sexo.

Para a equipe de pesquisadores, essa nova descoberta é apenas a ponta do iceberg e pode levar a aplicações práticas, como tratamentos com UVB para distúrbios hormonais sexuais.

Contudo, eles alertam para os cuidados com a exposição excessiva ao sol e que os raios ultravioleta podem danificar o DNA, como no caso do câncer de pele.

Continuar Leitura

Cultura

Artista recebe R$ 450 mil de museu e entrega quadro em branco

Publicado

em

Um museu dinamarquês quer que um artista devolva cerca de 534 mil coroas (R$ 450 mil) que ele recebeu em dinheiro para recriar antigas obras de arte usando cédulas. Apesar da encomenda, ele produziu telas em branco com o título “Pegue o dinheiro e fuja”.

Depois que o artista embolsou o dinheiro e produziu as telas em branco, a reação do museu até agora tem sido mista.

“Ele mexeu com minha equipe de curadoria e também mexeu comigo um pouco, mas eu também tive que rir porque foi muito engraçado”, disse à BBC Lasse Andersson, diretor do museu na cidade de Aalborg

No entanto, Andersson deixou claro que o dinheiro precisa ser devolvido quando a exposição terminar.

“É o dinheiro do museu e temos um contrato dizendo que o dinheiro estará de volta no dia 16 de janeiro”, disse.

Mas Haaning, de 56 anos, prometeu ficar com o dinheiro. “A obra de arte é que eu peguei o dinheiro deles”, disse ele ao site dr.dk.

“Estimulo outras pessoas que têm péssimas condições de trabalho como eu a fazer o mesmo”, disse ele. Segundo o artista, recriar seus trabalhos anteriores teria lhe custado 25 mil coroas (R$ 21 mil).

Em entrevista à BBC, Andersson refutou a alegação de Haaning de que o museu não o estava pagando de forma justa.

“Acabamos de assinar um acordo com a associação de artistas dinamarquesa que aumenta o valor que os artistas recebem quando estão exibindo”, disse ele. “Acho que Jens meio que quebrou o acordo.”

Continuar Leitura

Cultura

Canto da primavera retorna de forma diferente a partir deste ano

Publicado

em

Evento será realizado no formato presencial de 30 de novembro a 5 de dezembro, em Pirenópolis, e seguirá medidas de segurança para conter avanço da pandemia de Covid-19. Investimento em mostra de música é de R$ 1 milhão. “Estamos resgatando o cenário cultural em Goiás”, diz governador

O governador Ronaldo Caiado abriu, nesta segunda-feira (20/09), as inscrições para apresentações artísticas (shows e oficinas) na 20ª edição do Canto da Primavera – Mostra Nacional de Música de Pirenópolis (Canto 2021). Artistas e grupos interessados em participar do evento podem se inscrever, até 18 de outubro, pelo site https://cantodaprimavera.cultura.go.gov.br/.

A mostra de música será realizada entre os dias 30 de novembro e 5 de dezembro, no município, seguindo todos os protocolos e medidas de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias, para conter o avanço da Covid-19. “Estamos resgatando o cenário cultural em Goiás”, afirma o governador Ronaldo Caiado.

Podem participar do certame cantores, bandas, conjuntos, professores, de renome local e regional, maiores de 18 anos e residentes em Goiás há pelo menos dois anos. Nesta edição serão selecionados 20 artistas para shows e quatro artistas ou professores para ministrar oficinas de bateria, violão, guitarra, contrabaixo e percussão. A seleção dos participantes será feita com base em relevância cultural, qualidade técnica e artística, experiência, notoriedade, diversidade e criatividade. As atrações musicais serão apresentadas no palco que será montado no Cavalhódromo da cidade. Serão investidos mais de R$ 1 milhão de reais no evento, que conta com convênio do governo federal.

Mais informações podem ser conferidas no edital disponível nos sites www.cultura.go.gov.br e cantodaprimavera.cultura.go.gov.br / também, pelo e-mail cantodaprimavera@goias.gov.br ou pelo telefone (62) 3201-4631.

A 20ª edição do Canto da Primavera – Mostra Nacional de Música de Pirenópolis chega repaginada e com muitas novidades. Promovido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), o evento é gratuito e reúne atrações musicais goianas e nacionais. Oferece também programação paralela contendo oficinas e palestras abertas ao público.

Depois de uma pausa de dois anos, a mostra retoma em formato mais enxuto, porém, sem perder a qualidade das atrações. A programação será realizada no município, seguindo todos os protocolos e medidas de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias, para conter o avanço da Covid-19.

Durante seis dias, o público poderá conferir e matar a saudade desse evento que já se consolidou no calendário cultural do Estado, levando entretenimento, divulgando a histórica Pirenópolis, movimentando o turismo e a economia local.

Continuar Leitura

Em alta