Connect with us

Celebridades

Geisy se inspira no serial killer Lázaro para conto erótico

Publicado

em

Geisy Arruda lança mês que vem mais um livro de contos eróticos. O terceiro de uma série que rendeu também um podcast, no qual narra aventuras verídicas e ficcionais. Aos 32 anos, a agora escritora coleciona polêmicas e não as teme. Tanto que em breve vai narrar o último texto que escreveu inspirado no serial killer Lázaro, que desafia a polícia no Centro-Oeste.

“Espero que a polícia não ouça! Mas não é o Lázaro em si, ele é apenas uma inspiração para o personagem, um baiano que se emprega no meu prédio como zelador. É um personagem fictício. Mas quis brincar com o que está acontecendo na atualidade”, justifica.

Se apedrejada for, não será a primeira e provavelmente a última vez em que Geisy ocupa este lugar. Aos 19 anos, ela foi expulsa da faculdade Uniban por causa de um vestidinho rosa que desagradou outros alunos. Do climão ela fez uma carreira. Na época chegou a posar nua para a “Revista Sexy” e recebeu duras críticas de ninguém menos que Hebe Camargo. Ela coleciona tretas e haters não é de hoje. Um deles foi Hebe Camargo, quando posou nua pela primeira vez em 2009.

“Na época, a Hebe tinha falado muito mal de mim, me esculhambado porque foram perguntar a ela o que achava de mim na ‘Sexy’ e da amiga dela, a Fernanda Young, na ‘Plaboy’, no mesmo mês. Ela disse que eu era muito feia e que não estava no mesmo nivel da Fernanda. Os repórteres, claro, vieram me perguntar porque queriam que eu metesse o pau na Hebe. E eu só falei: ‘Ela é a Hebe. Pode falar o que quiser’. Ganhei o coração de muita gente com isso. Não compro brigas que não acho que valham a pena. Eu a respeitava demais e ela estava doente, eu não ia comprar essa briga”, recorda.

Já com Val Marchiori a briga aconteceu. Foi nos bastidores do carnaval de 2016 quando as duas cobriam a festa para o “TV Fama”.

“Ela é o extremo oposto de mim. Na gravação, levou um garçom para servi-la com champanhe, segurando uma bandeja. Ela desdenhava muito de mim e isso me irritava. A gente vive em extremos no Brasil, gente muito rica e muito pobre. Aí, numa gravação, em que você está recebendo um valor simbólico, mas que é uma vitrine, chega uma loira com garçom segurando um espumante e desdenhando e humilhando todo mundo como se ela fosse Deus e você, ninguém. Não suporto pessoas como a Val”, dispara, cinco anos depois.

Alvo de haters na internet mesmo com 4 milhões de seguidores no Instagram, Geisy diz que são mulheres a maioria deles. “O Brasil ainda é muito machista e pior, muitas mulheres são”, diz ela, que não vai parar de pubçicar fotos provocantes de lingerie (ela tem mais de 300). Solteira e livre para fazer o que bem entende, Geisy recorreu à terapia para se adequar ao isolamento da pandemia. E por conta dele, desistiu, por ora, de realizar um de seus maiores fetiche.

“Transar com um anão. Mas não estes cômicos, que fazem palhaçada em programa de humor. Quero um anão que eu não pense na altura dele, mas no homem que está ali, que eu possa tomar um vinho, ser conquistada”, enumera ela, em entrevista ao Real Podcast.

Continuar Leitura
Clique para deixar um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Celebridades

Claudia Leitte é chamada de genocida no Twitter após show em São Paulo

Publicado

em

O nome de Claudia Leitte, 41, ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil neste domingo (28). No entanto, a causa não foi positiva, a hashtag #ClaudiaLeitteGenocida teve destaque um dia após a cantora apresentar o trio elétrico Blow Out, no estacionamento do Espaço das Américas, em São Paulo.

O Instagram da cantora informou neste sábado (27) que o show respeitaria os cuidados para conter proliferação da Covid-19. “Evento realizado com limitação de público, exigência de comprovante de vacina e outras exigências sanitárias estabelecidas pela secretaria de saúde de São Paulo”, dizia a publicação com uma foto de Leitte pronta para subir no trio.

As imagens do bloco da cantora, porém, contrastavam com a informação, já que era possível ver uma grande aglomeração formada por pessoas sem máscaras, o que não é permitido na capital paulista. A previsão é que a população possa abdicar do item em ambientes abertos somente a partir do dia 11 de dezembro.

Entre elogios de famosos como Giovanna Antonelli, Susana Vieira e Fabiana Karla começaram a surgir críticas de internautas. “Ué, achei que ainda estávamos em pandemia”, escreveu uma. “Primeiro um stories com máscara nos bastidores, pra depois aglomerar enfim a hipocrisia”, falou outra.

No Twitter os comentários condenando a atitude da cantora ganharam força. “O show da Claudia Leitte ontem em SP já pode ser considerado como o marco do retorno à normalidade? Ou, para as igrejas e escolas, o distanciamento e as máscaras continuam?”, perguntou um.

Já outro internauta questionou a seletividade dos ataques. “A tag ‘Claudia Leitte Genocida” nos trends, mas não vi ninguém subindo essa tag pra atacar outros cantores que já estão fazendo vários shows com mega aglomeração, um monte de macho fazendo isso e ninguém fala nada!!! Parem de ser hipócritas, seus m**s”, esbravejou.

Outro relembrou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), já se aglomerava no auge da pandemia e muitos dos que estavam criticando a cantora pela apresentação não disseram nada. “Festa da Claudia Leitte com exigência de comprovante de vacinação não pode, mas o Bolsonaro aglomerar em época que nem vacina tinha pode né? Hipocrisia da p**, bolsominions são burros e incoerentes. Governo de m**”.

Continuar Leitura

Celebridades

Deolane Bezerra: cachê da doutora vaza e divide opiniões na web. Descubra o valor

Publicado

em

Deolane Bezerra está mesmo “estourada”, como ela costuma dizer. A irmã da doutora, Dayanne Bezerra, vazou uma conversa entre as duas em que a esposa de MC Kevin, que deu uma das festas mais badaladas do ano no começo do mês, revela o valor do cachê para presença vip: R$ 150 mil reais por apenas duas horas.

Dayanne participava de uma corrente popular no Instagram, onde as pessoas pedem para ver detalhes do celular do usuário. Um seguidor solicitou prints da última conversa com Deolane, onde ela expunha o quanto cobra para realizar eventos.

“Qual é o valor da presença da Deolane em um aniversário? É em Campo Verde, Mato Grosso. Faz? Se sim, qual valor?”, dizia a mensagem encaminhada por Dayanne. Ela prontamente respondeu: “R$ 150 [mil], duas horas”. Horas depois, a advogada ainda recusou um lanche de uma famosa rede de fast food, oferecido pela irmã. Na manhã desta quarta-feira (24), o print já havia sido apagado.

Continuar Leitura

Celebridades

Luciano Camargo entra na Justiça para impedir Netflix de citá-lo em série sobre Zezé

Publicado

em

A série da Netflix É o Amor: Família Camargo, que será estrelada por Zezé Di Camargo e Wanessa, nem bem estreou e já está gerando problemas. Segundo informações e Leo Dias, do site Metrópoles, Luciano Camargo, irmã e dupla com Zezé, entrou com uma liminar na Justiça para impedir que a plataforma de streaming – responsável pela produção – utilize imagens suas nos episódios.

Ainda de acordo com o colunista, o motivo de Luciano fazer isso é pela questão financeira. Zezé e Wanessa assinaram um contrato milionário com a plataforma de streaming para a produção da série. Ele, não. Com isso, teria achado injusto aparecer no projeto sem receber nada para isso.

Procurado pela coluna de Leo Dias, Luciano Camargo disse que prefere não se manifestar sobre o assunto.

A série documental estreia em 9 de dezembro deste ano. As gravações foram realizadas, em grande parte, na fazenda da família, em Goiás. É o Amor: Família Camargo registra momentos de intimidade entre Zezé Di Camargo e a filha, Wanessa, além de outros familiares.

Continuar Leitura

Em alta