Connect with us

Celebridades

Ator que fazia o Cleitom de ‘Zorra Total’ morre aos 42 anos

Publicado

em

Morreu na manhã deste domingo (3) o ator paranaense Caike Luna, que ficou nacionalmente conhecido pelo personagem Cleitom, no programa “Zorra Total”. A morte do artista foi confirmada pela humorista Katiuscia Canoro.

Caike tinha 42 anos e lutava contra o câncer desde abril. À época, ele comunicou que estava tratando o Linfoma não Hodgkin, o mesmo que acometeu o ator Reynaldo Gianecchini.

Em uma rede social, a Katiuscia recebeu a solidariedade de outros humoristas, como Tatá Werneck, Cacau Protásio e Rafael Portugal.
O ator começou a carreira em Curitiba, onde morou por 13 anos e estudou na Faculdade de Artes do Paraná. A família dele é de Cruzeiro do Oeste, no noroeste do estado.

Enquanto morou na capital, Caike participou de 45 peças de teatro e comerciais. Em 2007, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde começou a fazer diversos trabalhos para a televisão.

Além do personagem que o consagrou, no programa Zorra Total, o ator também participou da novela Rock Story, da TV Globo.

Atualmente, Caike fazia parte do elenco de programas do canal Multishow, como “Xilindró”, “Baby Rose” e “Treme Treme”.

Continuar Leitura
Clique para deixar um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Celebridades

Deolane Bezerra compra carro de luxo avaliado em R$ 485 mil

Publicado

em

A advogada Deolane Bezerra aumentou a coleção de carros na garagem e comprou um automóvel de luxo, uma picape modelo 2500, da Ram Trucks, avaliada em R$ 485 mil.

“Olha a nave nova da mãe”, disse a viúva de MC Kevin, ao mostrar o veículo em um vídeo postado no Instagram, nesta quarta-feira (26/1).

Nas imagens, Deolane aparece ao lado de seu segurança e motorista, Jader. “Olha o tamanho desse carro. Olha o painelzão”, se surpreendeu a advogada.

No começo deste ano, Deolane contou que recebeu 53 multas de trânsito em sua casa, como mostrou em seu Instagram. Ela responsabilizou Jader pelas infrações, e avisou que ele seria descontado.

Continuar Leitura

Celebridades

Tampar o umbigo: entenda o ritual usado por Jade Picon no ‘BBB 22’

Publicado

em

Segundo o portal “Personare”, a prática de tampar o umbigo é uma superstição muito antiga, que muitas pessoas fazem como um pequeno ritual de proteção.

De acordo com a crença, tampar o “chakra umbilical” repele e evita a absorção de energias negativas.

— O chakra do plexo solar ou Manipura fica acima do nosso umbigo e nada mais é do que o centro da nossa energia mística, esse ponto é extremamente poderoso porque quando ele é afetado ele desalinha os outros chakras também, afetando o nosso equilíbrio físico, mental e espiritual — explica a espiritualista Juliana Viveiros, da Plataforma iQuilibrio.

Ela recomenda tampar o umbigo antes de uma situação ou encontro emocionalmente desgastante, utilizando esparadrapo, gaze ou com a própria mão. Mas alerta que a práitca precisa ser feita com cuidado:

— Não faça isso por muito tempo porque o excesso também pode provocar o desequilíbrio dos outros chakras. Pense assim: você tampa seu nariz e boca para mergulhar na piscina, ao sair da água, se você mantiver tampado vai acabar sufocando. Também funciona assim quando você isola um de seus chakras por muito tempo — completa Juliana.

Continuar Leitura

Celebridades

Dono de celular do hit de Gusttavo Lima recebe avalanche de mensagens

Publicado

em

Um verso da música “Bloqueado”, lançamento do cantor sertanejo Gusttavo Lima, menciona um número de celular, ao contar a história do sujeito que, numa mesa de bar, pensa em ligar para sua ex e matar a saudade. “9912-5003/ Olha eu recaindo outra vez”, diz a letra.

O número mencionado, quando associado ao DDD de Goiás, pertence ao empresário Carlos Henrique Faria, que passou a receber milhares de ligações por dia.

Morador de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, o dono da linha diz que o aparelho nem consegue carregar direito, porque a bateria é consumida pelas chamadas ou mensagens em sequência.

“O celular vibra, recebe ligações de WhatsApp. E isso gasta. O meu é DDD de Goiânia, mas talvez tenha alguém, em outro lugar, com o mesmo número e DDD diferente”, contou o empresário ao site G1.

Diante da avalanche de chamadas, Faria descartou o uso do aparelho, seja para uso pessoal ou de trabalho. E decidiu, ao menos, dar uma função para a profusão de contatos acumulados no equipamento.

Ele passou a responder às mensagens dos fãs de Gusttavo Lima com pedidos de doações para projetos sociais diversos, como no caso das instituições que apoiam vítimas de enchentes.

Continuar Leitura

Em alta