Connect with us

Goiás

Por meio do PAA, Goiás investe R$ 2,2 milhões na agricultura familiar

Publicado

em

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), já repassou R$ 2,2 milhões a 823 pequenos produtores inscritos no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA Estadual). Os beneficiários têm parte de sua produção comprada pelo Estado e distribuída para famílias carentes por meio de 113 instituições cadastradas em 92 municípios. O objetivo é promover acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar.

O programa funciona dentro do Goiás Social, uma ação lançada pelo governador Ronaldo Caiado para o enfrentamento às desproteções sociais dos municípios. A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, destaca a importância da iniciativa em um momento tão delicado como o da atual pandemia.

“Graças a essa parceria, conseguimos ajudar quem mais necessita no momento em que estas pessoas mais precisam do poder público. O PAA tem um impacto real na vida de goianos em situação de vulnerabilidade social e é a prova viva de que o Agro também é social”, pontua.

De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, 100 mil pessoas devem ser beneficiadas até janeiro de 2022 e a previsão é atingir R$ 5,3 milhões em repasses ainda no atual exercício. “O agricultor familiar tem um papel fundamental tanto na área social quanto econômica: ele garante emprego e renda no campo e coloca alimento na cidade, merece uma atenção especial do Estado, assim como as pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social”, argumenta. “O programa é muito feliz neste sentido por trabalhar nas duas frentes”.

O PAA Estadual é uma parceria entre o Governo de Goiás e o Governo Federal, com recursos do Ministério da Cidadania. A Seapa atua na operacionalização, em conjunto com a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater). Já o Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) são responsáveis pela indicação das famílias em situação de vulnerabilidade a serem contempladas com o benefício. A Secretaria de Estado da Retomada e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds) também são parceiras do programa, que teve seu primeiro edital lançado há aproximadamente um ano, em 14 de setembro de 2020.

Para o presidente da Emater, Pedro Leonardo Rezende, a iniciativa é fundamental para auxiliar os agricultores familiares na etapa de comercialização dos produtos. “A agricultura familiar passou a encontrar uma série de dificuldades para comercializar seus produtos em decorrência da pandemia, então o programa oportuniza a esses produtores a venda direta. Além de apoiar os agricultores, prevê a doação dos itens para entidades filantrópicas. O papel da Emater é dar suporte aos pequenos produtores e às camadas da sociedade em situação de vulnerabilidade”, explica.

“Foi uma salvação para a gente”, diz a agricultora Carmelúcia Tagliari, 49 anos, de Morrinhos. Ela conta que as restrições da pandemia provocaram queda na renda. “O PAA ajudou porque, além de aproveitar o alimento que poderia estragar, trouxe renda”, afirma.

Entre maio e agosto, Carmelúcia forneceu cerca de uma tonelada de repolho e couve para duas instituições de Morrinhos. Uma delas foi o Lar Espírita José Passos. O local abriga 46 idosos e distribui kits de alimentação para mais 35 famílias carentes. “Nosso consumo é alto e o PAA ajuda demais com as doações de alimentos. Os produtos são de primeira qualidade”, elogia a auxiliar administrativa da instituição, Érica Santos Silva.

Continuar Leitura
Clique para deixar um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Goiás

Operação apreende 28 celulares de origem duvidosa em Alexânia

Publicado

em

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo Especial de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Gepatri) de Luziânia, Gepatri de Cristalina e DP de Alexânia, deflagrou, no dia 1º de dezembro, operação policial com o objetivo de localizar e prender pessoas que compravam celulares de origem ilícita. Ao todo, 28 aparelhos de origem duvidosa foram apreendidos, sendo que cinco deles são, comprovadamente, produtos de furto no Distrito Federal e em Goiás.

Na oportunidade, houve a prisão em flagrante – por receptação qualificada – de um indivíduo de 45 anos, que comprava celulares no Distrito Federal e Entorno e vendia na cidade de Alexânia-GO. Segundo o delegado Rony Loureiro, as investigações tiveram início há cerca de um mês, a partir de um furto de celular ocorrido em Luziânia.

De acordo com as investigações, um estabelecimento comercial para comercialização dos produtos era mantido pelo suspeito, que atraía pessoas interessadas na aquisição de aparelhos celulares. O investigado já tinha sido preso pela Polícia Civil do DF e condenado em 2018 por fazer parte de organização criminosa especializada no furto de celulares em festas rave, os quais eram vendidos a terceiros por valores incompatíveis com os preços de mercado.

Conforme alerta o delegado, é extremamente importante que as vítimas de roubo e furto de aparelhos celulares compareçam à unidade policial para registrar o fato. “Só com esse registro é possível cruzar os dados com o material que conseguimos recuperar e fazer a restituição ao proprietário”, pontua. Da mesma forma, é importante que as pessoas desconfiem de aparelhos vendidos a preço muito abaixo do praticado no mercado. Um dos compradores dos aparelhos também foi conduzido e responderá por receptação.

O comerciante preso em flagrante por receptação qualificada encontra-se preso, em Alexânia-GO, à disposição da Justiça. A autoridade policial representou por sua prisão preventiva.

Continuar Leitura

Goiás

Influenciador digital é preso, em Goiânia, por tráfico de drogas

Publicado

em

A Polícia Civil de Goiás, por meio da 12ª DDP, prendeu em flagrante delito, nesta quarta-feira (1), um indivíduo, pela prática do crime de tráfico de drogas.

O autuado, que, entre outros títulos, é influenciador digital e ator, vendia drogas sintéticas nas redes sociais e nas “baladas”, em Goiânia.

Foram apreendidos, durante as investigações, quase 03 mil comprimidos de ecstasy, cogumelos e maconha, entre outras drogas, bem como materiais necessários para o preparo da droga para comercialização e outras substâncias químicas usadas no preparo de drogas sintéticas.

As investigações continuam, visando identificar e responsabilizar os fornecedores do autuado, que ficará à disposição do Poder Judiciário.

Continuar Leitura

Goiás

Corpo de Bombeiros de Goiás localiza corpo em Goiás

Publicado

em

Na tarde desta quarta-feira, 01, os binômios de Busca, Resgate e Salvamento com Cães – BRESC, do CBMGO, Sgt Wanderley e cão Fênix, Sd Thaynara e cadela Mera localizaram o corpo de uma pessoa desaparecida na cidade de Palmeiras de Goiás.

As buscas iniciaram dia 04/11, em apoio à Policia Civil de Goiás e foram finalizadas nesta tarde com a localização do corpo da vítima, que estava desaparecido há mais de 20 dias.

Continuar Leitura

Em alta