Connect with us

Economia

Decisão da China de proibir transação com bitcoins faz cair preço da criptomoeda

Publicado

em

O Banco Central da China anunciou na sexta-feira (24/9) que todas as transações de criptomoedas são consideradas ilegais no país, incluindo o popular bitcoin.

“As atividades comerciais relacionadas com a moeda virtual são atividades financeiras ilegais”, disse a instituição, alertando que elas “põem seriamente em risco a segurança dos bens das pessoas”.

A China é um dos maiores mercados de criptomoedas do mundo. As flutuações ali geralmente afetam o preço global dessas moedas virtuais.

Após o anúncio, o preço do Bitcoin caiu mais de US$ 2 mil (R$ 11 mil).

Segundo informações da BBC, a proibição na China é a mais recente de uma série de ofensivas contra o que Pequim vê como um investimento especulativo e volátil, na melhor das hipóteses, e lavagem de dinheiro, na pior.

A negociação de criptomoedas foi oficialmente proibida na China desde 2019. No entanto, ela continuou a ser feita online por meio de transações no exterior.

Em maio, as autoridades financeiras alertaram os compradores que eles poderiam perder dinheiro e, no mês seguinte, bancos e plataformas de pagamento receberam notificações para evitar transações de criptomoedas.

Mas o anúncio de sexta-feira é a indicação mais clara de que a China quer fechar ao cerco ao comércio de criptomoedas em todas as suas formas.

A declaração deixa claro que os envolvidos em “atividades financeiras ilegais” estão cometendo um crime e serão processados.

E sites estrangeiros que fornecem esses serviços online para cidadãos chineses também são considerados ilegais.

A tecnologia no núcleo de muitas criptomoedas, incluindo o bitcoin, é baseada em milhares de computadores distribuídos ao redor do planeta que verificam e controlam as transações em um livro-razão conhecido como “blockchain”.

Novas “moedas” são distribuídas aleatoriamente como recompensas para aqueles que se engajam em um trabalho conhecido como “mineração” criptográfica.

Há muito tempo, a China, com seus custos de eletricidade relativamente baixos e hardware de computador mais barato, é um dos principais centros de mineração do mundo.

Mas a repressão do gigante asiático às criptomoedas já atingiu a indústria de “mineração”.

Pequim proibiu o comércio de computadores de alta capacidade para uso nessa atividade.

O efeito é claro: enquanto em setembro de 2019, 75% do uso de energia do Bitcoin no mundo estava concentrado na China, em abril deste ano, essa taxa havia caído para 46%.

Continuar Leitura
Clique para deixar um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

iFood vai pagar ‘vale-gasolina’ de até R$ 150 para entregadores

Publicado

em

Os entregadores do iFood terão direito a um ‘vale-gasolina’ de até R$ 150. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (15) pela plataforma e o objetivo é minimizar o impacto do preço dos combustíveis.

A iniciativa é uma parceria da empresa com a Shell e faz parte do ‘Fundo de Combustível’ de R$ 8 milhões, criado no mês passado. O valor será repassado aos motoristas.

De acordo com o IG, os pagamentos começam a ser feitos para os entregadores no dia 24 de novembro, com base nas notas efetuadas nos 30 dias anteriores. Em dezembro também será disponibilizado, no dia 24, com base nas entregas de novembro.

Os valores variam conforme o número de corridas, sendo o repasse mínimo de R$ 5 e podem chegar a R$ 80 para moto. Para carro, os créditos variam entre R$ 10 reais e R$ 150.

Interessados devem entrar no aplicativo ‘iFood para entregadores’, abrir Delivery de Vantagens e acessar a categoria “Peças e Manutenção”, no qual estará disponível o Regulamento do Fundo Combustível. Na sequência, é necessário baixar o aplicativo Shell Box no celular e fazer o cadastro na plataforma.

Continuar Leitura

Economia

Uber vai dar bônus para motoristas que evitarem cancelamento

Publicado

em

A fim de melhorar o minguado ganho dos motoristas, a Uber decidiu implementar um pacote de iniciativas neste último trimestre do ano — período em que a demanda por viagens aumenta significativamente. Uma das medidas permite que os autônomos recebam até R$ 1.500 extras em um mês, se evitarem cancelamentos, além de bônus extras pela indicação de novos parceiros.

Os parceiros poderão aumentar a sua renda através da indicação de novos condutores e também a partir de promoções de ganhos adicionais, que serão disponibilizadas ao longo de 11 semanas.

A Grana Extra, por exemplo, oferece um bônus aos que completarem um número mínimo de viagens semanalmente mantendo, no período, os mesmos níveis de aceitação e cancelamento do Uber Pro, o programa de vantagens da plataforma. Os valores adicionais podem variar de R$ 150 até R$ 1.500 no mês. As informações sobre as regiões participantes serão atualizadas semanalmente na página da campanha.

Continuar Leitura

Economia

Com lucro de R$ 31 bilhões no 3º trimestre, Petrobras decide dobrar remuneração a acionistas

Publicado

em

O Conselho da Petrobras aprovou, nesta quinta-feira 28, o pagamento de uma nova antecipação da remuneração aos acionistas, de 31,8 bilhões de reais. Esse montante se soma aos 31,6 bilhões anunciados em 4 de agosto. O total chega a 63,4 bilhões de reais em antecipação aos acionistas.

“A distribuição considera as perspectivas de resultado e geração de caixa da Petrobras para o ano de 2021, sendo compatível com a sustentabilidade financeira da companhia, sem comprometer a trajetória de redução de seu endividamento e sua liquidez, em linha com os princípios da Política de Remuneração aos Acionistas”, disse em nota a estatal.

A Petrobras também informou nesta quinta que registrou lucro de 31,1 bilhões de reais no 3º trimestre de 2021. No mesmo período de 2020, divulgou um prejuízo de 1,5 bilhão. No 2º trimestre deste ano, o lucro foi de 42,8 bilhões.

A estatal teve uma receita líquida de 121,5 bilhões de reais entre julho e setembro, um avanço de 71,9% na comparação com o mesmo período de 2020. Em relação ao intervalo entre março e junho, a alta foi de 9,8%.

Continuar Leitura

Em alta